Tudo o que precisas de saber sobre certificação energética

Dei comigo a pensar na certificação energética e em toda esta questão da poupança de energia. É que, vendo bem, poupar energia não só faz bem ao ambiente e à nossa carteira, como também traz vantagens na hora de tratarmos da avaliação energética do nosso imóvel. 

Já deves ter ouvido falar, com toda a certeza, de que agora é obrigatório a apresentação de um certificado energético quando se celebra um contrato de arrendamento ou de venda de um imóvel, quer este seja novo, usado ou mesmo antigo. Mas sabes realmente a importância deste simples documento? Não? Então toma atenção a este artigo.
Imagem retirada de pinterest.com
O certificado energético é bastante importante, apesar de toda a controvérsia que levantou quando passou a ser obrigatório. Sim, é um encargo financeiro que nos estão a obrigar a suportar, caso queiramos colocar um imóvel a arrendar ou a vender, mas, se ele existe, é porque é realmente necessário, mesmo para ambas as partes.

A verdade é que o certificado energético é um documento muito útil, pois determina a exacta eficácia energética do imóvel. Esta avaliação é escalada de A+ (muito eficiente) a F (pouco eficiente), o que vai fazer com que existam variações no preço da compra/renda. Para calcular a classe energética, o técnico, devidamente certificado pela ADENE (não aceitem qualquer um em vossa casa, nem um que vos faça valores a preços de chuva) tem que apurar vários aspectos sobre o imóvel, tais como:
Percebe-se, portanto, que este documento é bastante completo, logo, não tenhas dúvidas relativamente à sua importância. Pensa que todos estes dados vão ser essenciais para que a avaliação do valor fiscal do imóvel seja apurada da forma mais justa possível. E, se um dia fores tu a querer comprar/alugar uma casa, certamente que também vais querer saber todas as características do imóvel onde te vais meter!

Creio que, ao contrário do que se passa com muitas das contribuições que temos que fazer neste país, este encargo até é bem necessário e justificado. Mas convém que não te esqueças mesmo de apresentar este documento aquando necessário, de forma a não se tornar num encargo bem mais elevado, convertido numa bela multa, já que nós, portugueses, gostamos de deixar tudo para a última da hora.

Por acaso, eu até sou bastante cumpridor de prazos e não gosto de deixar nada para o último dia… bom, e espero que não seja o único!

Conhece a página do Facebook d'O Macaco de Imitação e o serviço Zaask.pt.

Etiquetas: , , , , , , ,