O Gato Fedorento

Lembro-me, desde sempre, de ver o Gato Fedorento. Comecei a ver desde o início, na SIC Radical, com a famosa série Fonseca. Via todos os episódios, revia-os 100 vezes e depois repetia-os 500. Chateava todos à minha volta, "Já conheces o Gato Fedorento"?

E fui acompanhando todas as temporadas dos Gato. Fui crescendo com eles. Era, de entre os meus amigos, o especialista no Gato Fedorento. E com orgulho. Conhecia todos os episódios, repetia-os sem hesitação e enlouquecia ao ver uma nova série.

Os Gato Fedorento - Miguel Góis, Tiago Dores, Ricardo de Araújo Pereira e José Diogo Quintela.
E entretanto foram ficando mais famosos, correram todos os canais da TV portuguesa e fizeram anúncios para a MEO. E qualquer coisa mudou. Não sei se em mim, se neles. Mas já não achava piada às novas temporadas. Percebi que não era o único que assim pensava. O humor ficou gasto? Ficou forçado? Perderam a piada que surgia daqueles sketchs feitos em cima do joelho? Não sei.

Mas não interessa. Os Gato Fedorento farão sempre parte da minha adolescência. Têm eles piada agora, isso é discutível. Mas ninguém lhes tira o seu humor inovador, e os milhões de portugueses que riram com os seus sketchs. Lá longe ficam as temporadas do Perfeito Anormal, do Fonseca, do Meireles e do Lopes da Silva. Agora temos outros como o Salvador Martinha e os Boomerang. Mas para mim, os Gato Fedorento vão ser sempre os máiores da minha aldeia.

PS: Aqui fica um dos melhores sketchs.

Etiquetas: , , , , , , , , ,